quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Há dias em que parece que o meu mundo desaba. Há dias em que a paciência quase se esgota e dou por mim num limite perigoso. Esta questão da minha homossexualidade está a fazer com que entre em mim própria e me analise interiormente. Tenho vontade de contar à minha familia. Tenho vontade de finalizar este segredo que me desgasta todos dias. Eu não estou a fazer nada de mal! Porque me censuram?? Porque não posso dizer a minha mãe que vou dormir com a minha namorada? Qual o mal? Porque sinto este tormento tão doloroso quando só quero apenas viver em pleno uma coisa tão saudável... O Amor! Porque será que me sinto tão inquieta com este maravilhoso sentimento que já dura há 2 anos e 10 meses?
Quero poder beijar a minha namorada quando quiser. Quero poder dar-lhe a mão sem olhares curiosos e indiscreto. Quero viver com o Amor da minha vida. Quero construir uma familia, uma rotina.
Sinto-me um vulcão prestes a explodir! E tenho muito medo de explodir sem preparação.
Já pensei em 1001 formas de contar a minha familia. Já escrevi uma carta, que mais tarde apaguei, já gravei a minha confissão que mais tarde também apaguei. Já pensei em ter alguém de quem a minha familia confia e gosta a contar por mim... Acabo sempre por desistir. Não tenho coragem. Tenho medo da sua reacção e que me façam sentir pequenina e desamparada... Tenho um pavor enorme de tudo o que me espera quando resolver assumir-me diante a minha familia.
Sim, tenho medo e não devia. Mas é assim que me sinto. Não sei como agir...

4 comentários:

Júlia disse...

Eu acho que você deve o quanto mais cedo contar para os seus pais, pois um dia eles vão ter que saber!Pois se você não contar, como você vai conseguir ter uma vida tranquila do lado do seu verdadeiro amor, sem ter que esconder nada de ninguém?! Com toda certeza no começo seus pais vão ficar meio empaquitados com a noticia, mais eles vão ter que aceitar de qualquer maneira. Por que eles não vão deixar de amar você só por causa disso, e todos pais querem o melhor para seus filhos não é?! Então se eu fosse você eu contaria o mais rapido possivel, assim você se livra dessa culpa de ficar escondendo isso de seus pais, assim você pode ter uma vida feliz do jeito que voce sempre sonha, sem esconder nada de ninguém!
Estou aqui torcendo por você, e pode confiar que vai dar tudo certo viiu *--*
Beeijoo ;*
Júliia Rodrigues.

Anónimo disse...

Não se deixe ir a baixo, tenha calma e aguarde mais algum tempo.
Creio que com esta mudança de lei e com o tempo as mentalidades vão mudar e tudo vai ficar mais fácil.
Daqui a pouco, já ninguem fala no assunto e aquilo que tanta tinta
fez/faz correr, vai ser algo normal como sempre deveria ter sido; é minha convicção, caso isso não venha a ser assim, a desilusão vai ser inorme.
Desejo-lhe felicidades e muita sorte.

Dharma disse...

Muito muito muito obrigada à Julia e ao anónimo pelos comentários e pela força.
Julia, é a minha vontade e tambem acredito que depois de contar será mais fácil. Acredito que minha familia me ame incondicionalmente e que depois do choque, tudo ficará bem. Mas o medo do choque que eles sofrerão é que me assusta...

Anónimo, sim, pondero em aguardar mais um tempo. Estou dividida! E se demorar e as mentalidades não evoluirem? Até que ponto deverei aguardar? São estas as minhas duvidas que me condicionam...

Beijinhos a Julia e Anónimo. São sempre bem vindos a este meu canto de desabafos...

Anónimo disse...

Cara Dharma. Entendo o seu drama, somos realmente uma sociedade conservadora e retrograda também e sei que não vai ser fácil mudar mentalidades mas, não desanime, em Espanha também houve uma grande confusão inclusivé com a Igreja Católica e agora, pelo que sei nem se fala no assunto.
Depois, tem a opção de contar á família, também sou de opinião que por muito que fiquem desapontados não vão abandoná-la, é difícil não é??? lamento não ter mais argumentos para ajudar mas, na verdade não me imagino numa situação dessas. Espero que tome a decisão que a faça mais feliz. por mim, cá estarei a seguir o seu blogue com muito prazer.
Fique bem.
Muita sorte.